Hot NewsTrending

Justiça vai a sede e casa de dono do Bitcoin Banco e apreende Porsche, Maserati e outros carros

Carros de Claudio Oliveira que estavam na empresa (Foto: Portal do Bitcoin)

Pelo menos seis carros do fundador do Bitcoin Banco, Claudio Oliveira, foram apreendidos na tarde desta terça-feira na sede da empresa. Os veículos, incluindo um Porsche e uma Maserati, serão guinchados e removidos do local. A operação ainda está em andamento e segue para a casa de Oliveira.

O ‘confisco’ dos carros é consequência de uma decisão do Tribunal do Espirito Santo, que ordenou o arresto de 22 veículos de Oliveira e pessoal ligadas a ele. Na decisão, o juiz Carlos Magno Moulin Lima autorizou o uso de força policial para acompanhar os oficiais de Justiça e o advogado do caso, Leonardo Schuler.

O magistrado também citou o vídeo no qual Oliveira está dirigindo um dos carros que estavam restritos. As imagens, que circularam no dia 17, mostram Oliveira com um cliente, que gravou o vídeo, e dois amigos, entres eles o conhecido Jairo. Para o juiz, os comentários foram ofensivos ao Direito e à Justiça:

“Acompanhado de mais três pessoas que, espontaneamente, filmavam os fatos em análise, [Claudio Oliveira] estava proferindo, na referida ocasião, palavras de ironia, sarcasmo e deboche em virtude do ato decisório oriundo deste Juízo, gabando-se quanto ao fato de estar dirigindo um veículo ‘bloqueado’”.

A mesma peça autoriza que os autores da ação, caso arquem com os custos, a levar os carros de luxo em um caminhão-cegonha para o Espírito Santo. O advogado confirmou ao Portal do Bitcoin que os veículos serão levados para Vila Vilha, onde ficarão em juízo.

Conforme a assessoria de imprensa do Bitcoin Banco, a empresa vai recorrer da decisão.

Parte dos automóveis estava bloqueada (isto é, não poderiam ser vendidos ou transferidos) desde o final de junho. Na decisão, o juiz incluiu uma série de empresas recém-descobertas e que não haviam sido citadas no processo inicial. Uma delas é a Climb, onde foram encontrados os veículos, criada em sociedade com Lucinara, a esposa de Cláudio.

Outras duas empresas, ambas com o casal como sócio, também foram encontradas e incluídas. A Advanced, cuja atividade principal é consultoria em gestão, data de 31 de janeiro deste ano. A outra é a OSK Global, fundada no dia 14 de maio — três dias antes dos saques começarem a travar nas exchanges ligadas ao Bitcoin Banco (NegocieCoins, Tem BTC e BAT).

Outros carros encontrados (Foto: Portal do Bitcoin)

Bloqueio a sócios do Bitcoin Banco

No mesmo processo, proposto pelo advogado Leonardo Schuler, o juiz concedeu o bloqueio das contas individuais de 11 pessoas ligadas às diversas empresas do grupo, entre elas Heloisa Ceni, vice-presidente do Bitcoin Banco; o diretor-jurídico e advogado, Ismair Couto; o próprio Cláudio Oliveira e sua esposa, Lucinara.

Antes disso, o juiz da 4ª Vara Cível de Vila Velha (ES) havia determinado que fosse efetuado o bloqueio das contas das empresas do grupo Bitcoin Banco no valor de R$ 6.475.931,03.

Fonte

Posts relacionados
Trending

TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

BrasilDestaquesTrending

Nunca foi tão importante ser inovador!

AçõesF5 DinheiroInvestimentosTrending

Cade lança nova plataforma para recebimento de denúncias

AçõesF5 DinheiroInvestimentosTrending

Linx: Ex-presidente da Via Varejo é, agora, o diretor de RI da Linx

Assine nossa Newsletter e
mantenha-se informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...