Hot NewsTrending

Órgão internacional contra lavagem de dinheiro vai coletar dados de quem tem criptomoedas

Vários países, incluindo os membros do G7, pretendem lançar um sistema para monitorar as transações de criptomoedas. A ação visa apoiar o Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi/FATF) e deve coletar e compartilhar dados de usuários.

O G7 é um grupo internacional composto pelos seguintes países: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Segundo publicação do site Nikkei Asian Review o sistema seria gerenciado pelo setor privado e teria como principal objetivo combater crimes de lavagem de dinheiro, terrorismo, bem como conter o roubo de dados de usuários de criptomoedas.

Com o FATF na liderança, já no ano que vem o grupo pretende elaborar medidas detalhadas para depois empregar o novo sistema, diz o site.

A ideia foi reforçada depois da conivência de funcionários dos ministros das Finanças e dos governadores de bancos centrais, que se reuniram em junho no G20.

Eles concordaram em trabalhar em ações para fortalecer a supervisão e eliminar as brechas que permitem transferências ilícitas de fundos.

Outro ponto citado na matéria é que muitos países ainda não possuem uma regulamentação do criptomercado e, portanto, essa cooperação internacional pode acelerar o desenvolvimento de medidas legais no âmbito global.

Gafi mais focado nas criptomoedas

Em meados de julho, o FATF ( Gafi em português) passou a considerar ainda mais as ações criminosas que envolvem o mercado de criptomoedas. Na ocasião, o órgão também jogou a responsabilidade para quem opera no mercado.

Marconi Costa Melo, secretário-executivo da instituição na América Latina (Gafilat), disse me uma entrevista:

“Quem compra e vende também deveria cumprir as obrigações de combate à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo”.

Descrevendo como um mercado novo, Melo disse que a batalha estaria só começando, considerando que só faz um mês que o Gafi editou sua recomendação técnica sobre o assunto.

Conforme o documento, uma das principais preocupações é sobre o anonimato das transações.

Fonte

Posts relacionados
Trending

TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

BrasilDestaquesTrending

Nunca foi tão importante ser inovador!

AçõesF5 DinheiroInvestimentosTrending

Cade lança nova plataforma para recebimento de denúncias

AçõesF5 DinheiroInvestimentosTrending

Linx: Ex-presidente da Via Varejo é, agora, o diretor de RI da Linx

Assine nossa Newsletter e
mantenha-se informado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...